Periodontia

 

A periodontia é a especialidade que estuda e trata as doenças do sistema de implantação e suporte dos dentes.

 

A periodontia está presente no tratamento da Plástica Gengival, Cirurgia do Sorriso Gengival e demais necessidades da Estética Periodontal.

periodontia-002

A gengiva é o tecido que reveste o osso que sustenta os dentes. Em virtude da má higiene, do fumo, do stress, da baixa imunidade e de maus hábitos alimentares, a gengiva fica fragilizada às infecções decorrentes de bactérias.

periodontia-001

As alterações patológicas do periodonto são chamadas doenças periodontais, como, gengivite e periodontite. A gengivite é a inflamação da gengiva – é o estágio inicial da doença da gengiva e a mais fácil de ser tratada. Neste estágio inicial da doença da gengiva, os danos podem ser revertidos. Entretanto, se a gengivite não for tratada, ela pode evoluir para uma periodontite e causar danos permanentes aos dentes e mandíbula/maxilar. A periodontite é uma doença que resulta da progressão da gengivite, envolvendo inflamação, infecção e destruição do osso e dos ligamentos que suportam o dente. 

Tratamentos

  • Sangramento Gengival;
  • Doença Periodontal;
  • Retração Gengival;
  • Remoção de Tártaro;
  • Plástica Gengival​.
Gengivite é uma inflamação da gengiva. É o estágio inicial da doença periodontal e, portanto, mais fácil de ser tratada, mas que, se não tratada, pode progredir e causar complicações mais graves.
A gengivite é, algumas vezes, o resultado dos efeitos do acúmulo de placa no longo prazo – embora a doença possa ser notada bem antes também. A gengivite costuma ser causada por higiene deficiente ou mal orientada. A placa, ou biofilme, em termos médicos, é um material grudento feito de bactérias, muco e resíduos de comida que se desenvolve na parte exposta dos dentes. É também a maior causa de cárie dentária.
Gengivite é uma doença comum e qualquer um pode ter, mas alguns fatores considerados de risco contribuem para o desenvolvimento desta inflamação. Higiene bocal precária; Fumo; Diabetes; Idade avançada; Imunidade baixa; Uso de medicamentos específicos; Infecções virais e fúngicas; Boca seca; Mudanças hormonais; Deficiências nutricionais; Aparelhos bucais mal encaixados ou mal limpos.
Uma boa higiene bucal é essencial. A limpeza profissional também é extremamente importante, pois uma vez que a placa se acumula e endurece (ou torna-se tártaro), apenas o dentista pode removê-la. Você pode prevenir a gengivite da seguinte maneira: Escovação correta e uso apropriado do fio dental para remover placa e restos de alimentos, e controle do aparecimento de tártaro; Alimentação correta para garantir nutrição adequada; Evitar cigarros e outras formas de tabaco; Ir ao dentista regularmente.

Como é o tratamento da gengivite?

É feito com a remoção da placa bacteriana aderida através de raspagem e alisamento das raízes dos dentes. Quando os instrumentos de raspagem não atingem toda área da raiz comprometida, as cirurgias são indicadas; para facilitar o acesso. A Doença Periodontal pode deixar como sequelas alterações estéticas como: deslocamento na posição do dente, retração gengival com consequente aumento no comprimento do dente, que através de procedimentos cirúrgicos e protéticos podem minimizar esses defeitos.

 

Gengivite

gengivite-002É uma inflamação na gengiva. A causa direta da doença é a placa – uma película, grudento e sem cor de bactérias que se forma, de maneira constante, nos dentes e na gengiva. Se a placa não for removida pela escovação e uso de fio dental diários, ela produz toxinas (venenos) que irritam a mucosa da gengiva causando a gengivite. No início, os danos podem ser revertidos, uma vez que o osso e o tecido conjuntivo que segura os dentes no lugar ainda não foram atingidos. Pode evoluir para uma periodontite e causar danos permanentes aos dentes e mandíbula/maxilar.

Retração Gengival

É o deslocamento da gengiva, provocando a exposição da raiz do dente. Isso pode ocorrer em um só dente ou em vários. A causa não é fácil de determinar. Existem várias hipóteses: traumatismo por escovação (fricção exagerada com escova de cerdas duras); inflamação da gengiva pela presença da placa bacteriana; trauma oclusal (forças excessivas sobre o dente causadas por má posição dentária ou por restaurações “altas”); restaurações desadaptadas na região gengival; posição alta dos freios labiais e lingual; movimentos ortodônticos realizados de maneira incorreta; dentes apinhados (encavalados); pouca espessura do osso que recobre a raiz.​​